https://static.vigiadepreco.com.br/fa/3aa/63e2/9b06f/cb4941/no-image.png
Livro - A Tirania da Penitência: Ensaio Sobre o Masoquismo Ocidental

Pascal Bruckner, autor de A euforia perpétua, traça em A tirania da penitência um ensaio sobre o masoquismo ocidental. Em um texto extremamente original e polêmico, o escritor francês (cujo romance Lua de fel foi adaptado para o cinema pelo diretor Roman Polanski), através de análises políticas, culturais e filosóficas, analisa de forma lúcida e surpreendente a tendência da Europa contemporânea a se comportar de forma autoflagelatória."'Arrependam-se!' Por trás do hedonismo proclamado, eis a mensagem que a filosofia ocidental nos martela há meio século, ela que pretende ser ao mesmo tempo uma palavra emancipadora e a má consciência de seu tempo", escreve Bruckner. "O que ela nos inocula, em matéria de ateísmo, é na verdade a velha noção do pecado original, o antigo combustível mais forte que o sentimento da falta, quanto mais os filósofos e sociólogos se proclamam agnósticos, ateus, livre-pensadores, mais prolongam a crença que recusam. Como dizia Nietzsche, as ideologias laicas, em nome da humanidade, supercristianizaram o cristianismo e reforçaram sua mensagem."O escritor e tradutor Caio Meira, que assina as orelhas, afirma que "um dos eixos principais do livro recai sobre a polaridade que, apesar de interna ao Ocidente, tem conseqüências radicais para o mundo como um todo: de um lado, os EUA ? única superpotência mundial, bastião de uma democracia tanto arrogante quanto desmesurada, o "colosso fanfarrão" ? que se arvoram, aparentemente isentos de toda a culpa, a governar o mundo de forma quase que unilateral; do outro lado, a Europa, lúcida, mas roída por séculos de guerras e chacinas, remoendo as chagas decorrentes do colonialismo que destruiu, escravizou, submeteu, dizimou, saqueou e violou não apenas homens e mulheres, mas também populações inteiras. Para Bruckner, o Velho Mundo não consegue se livrar do fantasma da culpa e por isso, mergulhado num processo de fundo melancólico e masoquista, deixa aos EUA o papel de protagonista solitário na cena do mundo contemporâneo."Como todas as obras de Pascal Bruckner, A tirania da penitência é um texto capaz de proporcionar discussões muito bem-vindas à sociedade contemporânea.

R$35.90

livro
tirania
penitencia
ensaio
sobre
masoquismo
ocidental