Mesmo que você não seja um músico, provavelmente já deve ter visto ele em algum lugar: o ukulele. Um mini violão, está lembrado? Ele é um pequeno instrumento de 4 cordas, com um som leve. A cara da praia! Não é à toa que foi inventado no Havaí, lá no fim do século 19. Seja amador ou avançado, separamos os 7 melhores custo-benefício do mercado para você!

Ukulele-como-escolher-Veja-os-7-melhores-custo-beneficio-2

Como escolher o melhor ukulele?

Antes de tudo, saiba a estrutura dele: é composto pelo corpo (tampo), braço (escala), cavalete e tarraxas. Ao comprar, saiba algumas características, como o seu tamanho, material em que foi fabricado o corpo e as cordas, além das tarraxas e a projeção de som.

Tamanho

Os ukuleles possuem uma nomenclatura diferente para cada tamanho, sendo soprano, concerto e tenor:

Soprano: o menor e mais indicado para iniciantes. Ele possui em média 53 cm. Seu som é mais agudo e a afinação é em GCEA: a quarta corda é Sol, a terceira corda é Dó, a segunda corda é Mi e a primeira corda é Lá. Por ter os espaços da casa menor, ele é excelente para crianças.

Concerto: pouco maior que o soprano – com 58 cm. O espaço entre as escalas e o braço do instrumento são maiores. A afinação é a mesma que a do soprano – GCEA –, mas a projeção do som é mais aberta, com maior volume e realce aos médios e graves. Seu tamanho é indicado aos iniciantes que querem se arriscar um pouco mais, mas também para quem já toca outros instrumentos de corda.

Tenor:  com 66 cm, é excelente para dedilhados e solos. A afinação também é em GCEA, mas o som é menos agudo, com graves e médios robustos, maior volume, além de duração longa.

Barítono: o maior de todos – 76 cm –, traz a afinação DGBE: Ré, Sol, Si e Mi. Ele é o menos popular por ser mais difícil conseguir cifras, além de ser maior e não ter tanta mobilidade. Porém, para quem curte violão pode se familiarizar bem com ele.

Madeira do corpo

A madeira é responsável pela projeção do som, podendo ser maciças ou laminadas. A laminada possui mais camadas de madeira, tornando o instrumento mais acessível. A maciça possui uma única camada, tornando o instrumento mais resistente, mas com o custo mais elevado.

Mogno: mais comum e utilizado nos modelos de entrada, o mogno geralmente vem na forma laminada. Ele tem som equilibrado de baixo a alto, adequando-se a diferentes estilos musicais. Uma alternativa acessível ao mogno é a Sapele.

Ukulele de Mogno

Spruce: geralmente feita com a Spruce Sitka na cor clara, a madeira é resistente e tem uma projeção de som clara, forte e vibrante, excelente para solos e dedilhados.

Ukulele de Spruce

Koa: supervalorizada no mercado, o ukulele produzido com essa madeira poderá ter um custo bem elevado. A projeção de som é limpa, com bom retorno para médios, agudos e graves, combinando com batidas mais tranquilas.

Ukulele de Koa

Rosewood: conhecida como Jacarandá, a madeira é uma das favoritas dos músicos. Ela oferece uma projeção de som encorpada, ressoando os graves do instrumento.

Ukulele de Rosewood

Materiais das cordas

As cordas influenciam diretamente no som. Os ukuleles costumam ser comercializados com cordas de nyglut – mais resistente que a nylon. Seu som é mais alto, com melhora nos graves e agudos, fazendo toda a diferença nos instrumentos mais baratos.

Ainda assim, as cordas de nylon são macias ao toque, sendo indicadas aos iniciantes. Seu som será mais baixo e elas arrebentarão facilmente.

Também há a opção de fluorcarbono – material mais durável –, mas que pode machucar os dedos. Seu som é mais alto e com uma característica mais metálica.

Observe a corda!

Tarrachas

Elas são responsáveis por esticar as cordas, fazendo a afinação. O tipo mais comum é a engrenagem aberta – o mecanismo fica exposto. O custo é menor, mas é necessário limpar para não acumular sujeira. Outro modelo é o de tarraxas blindadas – o mecanismo fica selado, ou seja, a sujeira não interfere. Elas podem ser mais caras.

Veja qual o estilo das tarraxas!

Modelos: acústico ou elétrico

A maioria é acústico, sendo excelente para iniciantes. Possuem um custo mais baixo, mas não vem com afinador embutido. Os elétricos acompanham afinador e controles de grave ou agudo. Ele é ideal para quem se apresenta em público ou usa estúdio, mas claro, seu custo é mais elevado.

Soprano Pineapple Pk – 10S – Ohana

O modelo da Ohana é excelente para iniciante. A marca é famosa por oferecer produtos de alta qualidade, então apesar de ser um pouco mais caro que outros do mercado, o custo-benefício é válido. Suas tarraxas são clássicas e de engrenagem aberta; as cordas são de nyglut. Apesar de ser soprano, ele vem com um bom espaçamento entre as casas. Seu formato redondo traz uma projeção de som diferente dos modelos comuns, sendo mais encorpado e de ótima entonação.

Especificações:

Material: Mogno Laminado

Cordas: Nyglut

Tarraxas: Engrenagem Aberta

Som: acústico

Soprano Havaí 41k – Tagima

Com o corpo todo maciço em madeira Spruce, o modelo 41k da Tagima é de alta qualidade, garantindo resistência e durabilidade. Seu som é mais abafado, macio e de diferente projeção. Ele é elétrico com duas bandas e controle de volume – grave e agudo. O modelo é excelente para intermediários e profissionais.

Especificações:

Material: Spruce Sólido

Cordas: Nyglut

Tarraxas: Engrenagem Aberta

Som: elétrico

Soprano Havaí 41k – Tagima

Concerto GUK 23 – WS – Giannini

Marca brasileira, a Giannini tem uma ótima qualidade. O modelo GUK 23 – WS tem o corpo e tampo em madeira Sapele, tarraxas blindadas e cordas de nylon. Com excelente custo-benefício, o ukulele vai acompanhado de uma bolsa. O som é de projeção baixa à média. Excelente para iniciantes.

Especificações:

Material: Sapele Laminado

Cordas: Nylon

Tarraxas: Blindadas

Som: acústico

Concerto Tribes 200 CT – Kalani

Outra marca brasileira, a Kalani tem como ideal incentivar a expressão da voz interior. O ukulele tem o tampo construído em Sapele laminado, acompanhando uma bag acolchoada. Seu som é mais agudo, mas sem perder o doce característico do instrumento. É um ótimo modelo de entrada.

Especificações:

Material: Sapele Laminado

Cordas: Nyglut

Tarraxas: Blindadas

Som: acústico

Concerto Tribes 200 CT – Kalani

Tenor UK06T – Strinberg

A marca americana Strinberg traz instrumentos de qualidade, agradando iniciantes e profissionais. O Tenor UK06T tem madeira mogno com tarraxas blindadas e cordas de nylon. Tem boa qualidade sonora, com um som mais abafado e encorpado. Ele é excelente para solos e dedilhados.

Especificações:

Material: Mogno Laminado

Cordas: Nylon

Tarraxas: Engrenagem Aberta

Som: acústico

Tenor Havaí 27K – Tagima

Apesar de serem produzidos na China, os instrumentos da Tagima passam por um controle de alta qualidade. O Tenor 27K tem o corpo em mogno laminado e de ótima durabilidade. As tarraxas são blindadas e as cordas de nylglut Aquila. Seu som é de médio para alto – bons graves.

Especificações:

Material: Mogno Laminado

Cordas: Nyglut

Tarraxas: Blindadas

Som: acústico

Tenor Havaí 27K – Tagima

Tenor Maori Kal 420 – Kalani

A marca brasileira Kalani é referência do produto no Brasil. O Tenor Maori tem o corpo em Koa e tarraxas blindadas com botões vintage pretos. Seu som é limpo e ele é elétrico – com duas bandas de equalizador. É ótimo para intermediários e profissionais que curtem solos e dedilhados.

Especificações:

Material: Koa

Cordas: Nyglut

Tarraxas: Blindadas

Som: elétrico

Tenor Maori Kal 420 – Kalani

Você pode perceber que, além de modelos diferentes – tamanhos –, os detalhes também contam na hora de comprar o seu ukulele. Procure reviews no YouTube das marcas que te interessarem mais, observando bem o som e a pegada de cada uma. Qual modelo da nossa lista você curtiu mais?