Você se impressiona com uma tela de 60 ou 80 em casa, não é verdade? É compreensível, é uma tela enorme para se ter mesmo. E com uma tela de 15,24? Esse é o tamanho de uma tela padrão para um sala de cinema razoável, mas poucos privilegiados têm a condição financeira para isso, poucos mesmo, mas quem não queria ter uma dessas em casa? Seria um sonho.

Agora vamos expandir os horizontes para a estratosfera, que tal uma tela de 250m²? Meus caros amigos, esse é o tipo de limite que pode ser alcançado graças a tecnologia IMAX que não é nem de perto novo, aqui no Brasil apesar de ser relativamente novo, também você pode encontrar filmes são oferecidos nas opções 2D, 3D, algumas 3D Real D e IMAX.

Embora não seja tão recente assim como falamos, a IMAX deu um salto a mais quando lançou o IMAX com Laser já que a própria estrutura para exibição nesse formato é mais robusta, cara e nem está acessível em larga escala, mas oferece uma outra experiência ao ver filmes no cinema e pode ter apresentado o pouco do futuro nesse sentido. Mas antes de falar dele vamos ver um pouco de história?

O que é IMAX?

Foi criada pela IMAX Corporation e significa Imagem Maximum (IMAX) que nada mais é que um formato de filme que permite ser projetado em telas cada vez maiores e com qualidade imagem e som que dá a sensação de “viver” o filme. Está razoavelmente disseminado nos dias atuais já é possível quando você vai escolher sua opção de filme ter a opção “IMAX”, mas isso geralmente nos grandes centros é claro.

Existem ainda dentro dela variações, como IMAX Dome, IMAX 3D e IMAX Digital. Falando especificamente da IMAX Dome é a projeção em 180° numa tela curva, sendo a maior tela nesse formato do mundo as maiores tela nesse sentido são as do Big Cinemas com 1.180m² em Mumbai na Índia. Agora o IMAX “tradicional” tem como maior tela retangular do mundo, localizada no IMAX Theatre Sydney em Sydney na Austrália com um tamanho de 1.051m².

Por natureza a resolução do IMAX Multiplex é de 4k como conhecemos porém ajustada para “parecer maior” com um complexo de resolução de 10.000 por 7.000 pixel, dando a possibilidade dos filmes serem produzidos tanto em 35mm quanto e editados para 70mm, esse último representa uma taxa de quadros ainda maior, ou seja, é como se tivesse mais “fotografias” por segundo na imagem. Na exibição é um sistema com dois projetores para oferecer toda a tecnologia de imagem.

Primeiras exibições

A ideia para melhorar a qualidade da imagem era de fato produzir filmes em 70mm em vez dos 35mm convencionais, porém essa ideia logo foi abandonada, já que seria necessária toda uma mudança não só na infraestrutura para produção dos filmes, como mais equipamento para captação de imagens, sendo que na edição muito material iria se perder, hoje por exemplo para cada minuto de filme usado, outros quatro são descartados, agora imagine isso nos orçamentos atuais o quanto de dinheiro que não seria perdido.

A solução genial foi, produzir em 35mm e editá-lo para 70mm o que fez uma grande diferença. A primeira exibição de um filme em IMAX foi em Osaka no Japão durante a Expo ’70 em 1971 exibindo o filme Tiger Child mas, a primeira instalação de IMAX permanente foi feita no cinema Cinesphere no Ontario Place em Toronto, a sala continua em atividade, mas o Ontario Place está em reforma.

Já na Expo ’74 em Spokane, Washington, foi exposta uma tela com 27x20m se destacando com a maior estrutura da exposição, o que levou cerca de 5 milhões de espectadores a passar por lá, de tão grande, para a época, a tela cobria todo o campo de visão quando se olhado diretamente para ela, porém algumas pessoas tiveram sensação de enjoo por conta da nova sensação de movimento que a tela proporcionava.

Brasil

A primeira tentativa de exibição de filmes em IMAX aqui no Brasil foi em 1997 no parque de diversões Terra Encantada que ficava na Barra da Tijuca, mas ele não foi nem inaugurado. Já em 2009 (mesmo ano de lançamento do Avatar de James Cameron) a primeira sala de cinema foi inaugurada, em 16 de janeiro, no Bourbon Shopping em São Paulo e teve um custo de cerca de 1,5 milhões de dólares que na época representava 2,7 milhões de reais, a sala tinha 334 lugares

.

Os outros estados levaram mais alguns anos para poder inaugurar as suas salas, para se ter uma ideia até, 2017 mais ou menos existiam apenas 12 salas em funcionamento nos pais inteiro, e não existem muito mais nos dias de hoje, já que representa um grande investimento financeiro, seja de equipamento e de estrutura e a julgar pela renda atual do brasileiro isso iria encarecer muito o valor do ingresso e assim a quantidade de pessoas na sala, ou seja, prejuízo para o empresário.

IMAX com Laser nova experiência nos cinemas

A definição da empresa IMAX para o IMAX com laser é a seguinte “Como parte de seu compromisso de ultrapassar limites e fazer coisas nunca antes feitas no cinema, a IMAX lançou o IMAX com Laser – um sistema de projeção a laser de última geração e 12 canais de som inovador”.

Esse “novo” formato de IMAX foi única e exclusivamente projetado para as telas IMAX, que alterou seu sistema de projeção para rodar em 4k da próxima geração, já que usa um novo mecanismo óptico em seus equipamentos, além de uma tecnologia própria da IMAX que oferece uma maior resolução na imagem, com mais fidelidade de cor e profundidade.

Tudo foi pensado para melhorar a ótima experiência já oferecida pelo IMAX que mesmo ela ainda não tinha corrigido problemas anteriores. Que problemas são esses? Um deles é o contraste + brilho, que quando assistido em 3D ficava ainda pior quando se tratava de lugares escuros, ficando às vezes impossível de ser ver 100% de algumas partes, quem viu Star Wars a trilogia mais recente sabe do que estamos falando.

Bem, esse problema foi corrigido, já que é empregado um sistema que deixa os todos os chips mantidos em separado o que acaba com os sangramentos na imagem e tudo isso elevado a outro nível graças a luz de laser que aumentou o nível de brilho, resolvendo esse problema dos cantos mais escuros. Mesmo com o brilho extra não houve um estouro de brilho na imagem e acabou com o efeito de “reflexo” do branco sobre o preto o que o deixava mais claro, tanto em 2D e 3D, ou seja, foi redesenhada a forma como a luz é canalizada.

Som

Quanto ao som, no texto de apresentação da tecnologia, a empresa apresenta que seu novo sistema de som de 12 canais ou IMAX Surround 12.0 promete dar destaque tanto para a queda de um alfinete, como para a força de um vulcão. Com relação a experiência de fato esse sistema elevou para todos os lados, literalmente, os sons produzidos nos filme.

Para se ter uma ideia, na primeira exibição de filmes nesse formato,  no Reino Unido em 2015, o novo Surround IMAX 12.0 foi apresentado da seguinte forma. Primeiro a sala começou a rodar o som no modo mono, apenas de um lado, em seguida abriu para os lados, estéreo, depois mais lados foram adicionados para obter o Surround, depois foi a vez do Surround IMAX 5.0 adicionando mais altura e quando finalmente foi inserido o Surround IMAX 12.0 a sala ficou completamente, de todos os lados tomada pelo som, inclusive acima dos espectadores, criando de fato uma ambientação sonora.

Custos

Mas tudo isso teve e tem um custo, por exemplo no cinema The Empire, em Leicester Square, exemplo que citamos a pouco, o custo para essa sala foi de 60 milhões de dólares, não vamos nem calcular na atual taxa do dólar aqui no Brasil porque passa fácil das cifras dos 300 milhões de reais.

Mesmo que o valor possa ter diminuído, já que se passaram 5 anos, ainda não tem tantas informações sobre isso, já que nem todas as informações sobre a tecnologia foram disponibilizadas, o que é de fato, é que é um investimento de risco e vamos demorar a ver isso em média e larga escala por terras tupiniquins.

Conclusão

É uma experiência que foi descrita como “como assistir pela primeira vez 1080 ou 4K…”, “transporte para uma admiração infantil…” ou quando pensar na primeira vez que você viu um filme sair da tela, inovação, qualidade, experiências mais imersivas. Se você é daqueles em que os detalhes, como os cantos mais escuros e o reflexo no preto que citamos, então o IMAX com laser pode ser a solução para seus problemas.

Esse é um tipo de tecnologia que não se espera, pelo menos não num médio prazo pelo menos, para que alguma forma doméstica de experiência nesse sentido possa alcançar, para os avanços tecnológicos não existem limites, isso é um fato, mas para se tornar acessível para os grandes padrões levaram décadas e para deixarem isso ainda mais compacto a ponto de caber dentro de nossas casas vai demorar um bocado.

Ou então se você tem ai cerca de meio milhão de dólares sobrando na conta você pode ter um cinema IMAX em casa, uma iniciativa chamada IMAX Private Theatre, mas isso é papo para uma outra conversa, e se você é um desses privilegiados não esquece de convidar a gente para curtir essa maravilha, pode deixar que a pipoca é por nossa conta, rsrsrs.

E então gostou de saber um pouco, sobre o IMAX e IMAX com laser? Apesar de ser uma tecnologia que não teremos acesso tão cedo, pelo menos podemos ter uma ideia do que será o “futuro” quando se falar em assistir filmes no cinema. O que nos resta é sonhar e aproveitar a tecnologia que já está disponível para nós.

E se quiser dicas diversas clica aqui e sinta-se em casa.

Sobre o autor

Paulo Canuto

Estudante de jornalismo, apaixonado por comunicação, música, cultura pop e tecnologia.

Ver todos os artigos