Chegou um iPhone novo na área, e nós viemos aqui para trazer uma análise mais completa para vocês, senhoras e senhores.

O iPhone SE 2 tem um design baseado no iPhone 8, que não se destaca muito. Vamos então conhecer mais sobre o novo iPhone SE, lançado na semana passada pela Apple.

Os modelos vão até 128 GB. É importante a gente entender o propósito desse produto, enquanto a gente confere o que temos na caixa dele.

O que você encontra na caixa?

Ao abrir a caixa, para quem nunca viu, a versão Product Red vem com um folheto especial justamente falando sobre a parceria com a Red. E aqui já vale uma observação: para quem não sabe, todos os produtos Apple com a cor vermelha têm parte do seu lucro normalmente destinado ao Fundo Mundial de Combate à Aids e ao HIV na África, mas, temporariamente neste momento de pandemia, a Apple também está destinando parte desse lucro ao combate do coronavírus. A mensagem no cartão diz o seguinte:

“Em parceria com a Red, a Apple doará parte do valor de venda do iPhone ao Fundo Mundial que irá apoiar programas que promovem a luta contra o vírus HIV e contribuem para garantir às futuras gerações um mundo livre de Aids. Saiba mais e faça uma doação em red.com.”

Então, eles não atualizaram o folheto ainda, para falar sobre o Covid-19, mas no site da Apple ela deixa bem claro que isso procede sim.

Prosseguindo, você encontrará os manuais e o extrator do chip. E aqui a gente já começa a entrar nas características do novo iPhone SE, que ao contrário do iPhone 8, que é a grande inspiração para esse modelo, ele é Dual SIM. Então, ele tem a bandeja  para o chip físico, mas ele também tem o E SIM, o chip eletrônico. Ou seja, você pode usar dois chips dentro do novo iPhone SE.

Além disso, vem com o material regulamentar e adesivos das clássicas maçãzinhas brancas. O aparelho em si é menor do que os outros modelos da marca, é bem fino e com três opções de cores: branco, preto e vermelho. Em todas elas, a parte frontal é preta, que não era uma coisa que acontecia no passado, especialmente a versão branca, que vinha com a parte frontal branca também. Agora a Apple abandonou isso de vez, então todos os iPhones tem a parte frontal preta. A cor vermelha é, sem dúvida, a mais diferenciada do iPhone SE 2. O modelo é um pouco pesado.

Sua bateria é de 1821 mAh, sendo bem menor do que outras da marca. Sua tela praticamente não tem bordas, deixando a sensação de ser maior. Mas ela conta com apenas 4.7 polegadas, LCD.

Carregador

O carregador é USB normal. Como um carregador portátil, nesse aspecto é muito bom, mas é de apenas 5 W. Então, é um carregamento muito lento para um iPhone, embora o novo iPhone SE suporte carga rápida. Isso significa que, se você tiver aí na sua casa um carregador de iPad ou de Mac, você pode usar ele e recarregar 50% da bateria em meia hora. Ele também suporta recarga sem fio

Vem com os clássicos EarPods, com conector lightning e o cabo de lightning para USB tipo A, justamente porque o carregador é o antigo que tem uma entrada de USB tipo A. No novo modelo, de 18 W, que está nos iPhones 11 Pro e 11 Pro Max, ela já manda um cabo lightning para USB tipo C.

Características do aparelho

O celular não conta com Face ID nem com o Note, mas sim com Touch ID, por uma questão de barateamento de custos, afinal, o produto final ficou por 399 dólares. Só que, diferentemente do iPhone 8 normal, ele tem suporte HDR.

Então, a tela é reaproveitada do iPhone 8. Isso acontece porque o iPhone 8 não foi um aparelho com muita saída, pois o iPhone 8 e o plus foram anunciados um pouco antes do iPhone 10 ser lançado. Esse último mudou completamente a identidade visual da Apple, e ela passou a adotar o Face ID e o Oled. 

Diferenças para o iPhone 8

Temos uma única câmera grande angular, o microfone ao lado e o flash e é aqui na parte de trás que a gente vê a única diferença física do iPhone SE novo para o iPhone 8, que é a maçã. Ela está ligeiramente deslocada mais para baixo, na verdade ela está centralizada na traseira, enquanto que, até o ano passado, todos os iPhones tinham a maçã ligeiramente deslocada para cima.

Então, é assim que você vai saber que é um iPhone SE e não um iPhone 8, porque, de resto, a carcaça é a mesma, são as mesmas dimensões, os mesmos recortes. Tanto é que, todos os acessórios que são compatíveis com o iPhone 8, são perfeitamente compatíveis com o novo iPhone SE, inclusive uma smart battery case, que a Apple não lançou para o iPhone 8, mas lançou para o iPhone 7 e, como as dimensões deles também não mudaram, você pode usar se tiver aí neste iPhone SE. Ou seja, nós estamos falando de um iPhone de 2015 que tem acessórios compatíveis com um iPhone de 2020. 

Na parte inferior traseira a gente também tem um destaque para a campanha Product Red, se o seu aparelho for o vermelho, e no caso dos iPhones europeus, também tem o símbolo da União Europeia que a Apple já conseguiu se livrar nos Estados Unidos.

No Brasil, os iPhones fabricados aqui, inclusive esse novo iPhone SE, foram montados em uma fábrica em Jundiaí, e tem embaixo a inscrição “Indústria brasileira”. Elimina-se também o nome iPhone.

Considerações finais

Tem vários sentidos do porque esse novo aparelho faz sentido dentro da linha atual da Apple, para começar vamos falar de preço.

A linha SE da Apple é uma ideia muito boa, porque você não precisa pagar o premium para ter um iPhone. Nos Estados Unidos, o valor pelo qual foi lançado é bem baixo (como dito acima, 400 dólares), o que faz com que muitas pessoas tenham acesso. O valor é 50 dólares menor do que o iphone 8, e é muito mais moderno.

Existem opções mais baratas no mercado, mas para um iPhone, que em muitos aspectos é de última geração, 400 dólares é um preço excelente, que muitas pessoas estão dispostas a pagar. Pensem, por exemplo, que esse valor é um terço, ou até metade, de outros modelos de iPhone.

Já no Brasil, a faixa de preço, que é R$3.300, é um valor muito alto para o que o aparelho oferece. É possível, por exemplo, encontrar o modelo iPhone 11 mais barato do que o SE 2, sendo que ele é melhor em todos os aspectos. 

A segunda coisa importantíssima está no cérebro desse aparelho. A Apple colocou o chip A13 Bionic, que é o mesmo chip que equipa os iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max. Ou seja, a performance é excelente, top de linha, superando inclusive o Snapdragon de última geração, o 865, em alguns aspectos. Então, a pessoa terá uma experiência fantástica.

Gostou da nossa análise? Então indica esse post para aquele amigo que está pensando em adquirir o novo iPhone!