8 livros de não-ficção para você ler em 2020

8 livros de não-ficção para você ler em 2020

Thursday, October 1, 2020, 04:57 PM

Ler boas histórias inventadas, com tramas bem feitas e personagens incríveis é super legal, né? Mas um outro lado bem bacana do mundo da leitura é poder entrar em uma história real e conhecer personagens que de fato existem. E se você está em dúvida de quais enredos começar a ler, a gente separou os melhores livros de não-ficção para você comprar e aproveitá-los. 

Caso você também esteja procurando histórias ficcionais, a gente fez uma lista com os 10 melhores livros que você não pode deixar de ler até o final do ano.

Sem mais delongas, vamos aos melhores livros de não-ficção:

Uma breve história do tempo, de Stephen Hawking

O primeiro da nossa lista é o livro Uma breve história do tempo, que foi escrito pelo brilhante físico teórico Stephen Hawking em 1988. Com ilustrações criativas e um texto bem-humorado, o autor desvenda desde os mistérios da física de partículas até a dinâmica das centenas de milhões de galáxias do universo.

Durante a narrativa, Hawking guia o leitor na busca por respostas a algumas dúvidas da humanidade: Qual a origem do universo? Ele é infinito? E o tempo? Houve um começo e haverá um fim? Existem outras dimensões além das três espaciais? E o que vai acontecer quando tudo terminar?

O diário de Anne Frank 

Com relatos íntimos e cheios de sentimentos, O diário de Anne Frank é um daqueles livros que emociona a todos os leitores, dos mais novos aos mais velhos. O livro foi lançado em 1947 e é um dos mais lidos no mundo inteiro. Nele, você encontra o depoimento escrito pela própria Anne enquanto estava escondida no sótão de uma casa em Amsterdã. Ela morreu meses após ser capturada por nazistas.  

No seu diário, Anne registrou as impressões sobre o longo período que passou escondida. Narrando momentos de medo e alegria, as anotações mostram um fascinante relato sobre a coragem e as fraquezas humanas, através do autorretrato de uma menina sensível e determinada, cuja a vida foi tragicamente interrompida.

É mais que um livro, é um documento. Vale a pena você ler!

Mulheres que correm com os lobos, de Clarissa Pinkola Estés

Na lista dos livros mais vendidos de 2020, Mulheres que correm com os lobos, da psicóloga junguiana e escritora norte-americana Clarissa Pinkola Estés, é uma obra muito bem avaliada pelo público.

Abordando 19 mitos, lendas e contos de fada, a autora mostra como a natureza instintiva da mulher foi sendo domesticada ao longo dos tempos, em um processo que punia todas as que se rebelavam. Segundo Estés, os instintos foram devastados e os ciclos naturais femininos foram transformados à força em ritmos artificiais para agradar aos outros. Porém, a energia vital pode ser recuperada por restaurações “psíquico-arqueológicas” até que apareça a corajosa loba que vive em cada mulher. 

21 lições para o século 21, de Yuval Noah Harari

O livro 21 lições para o século 21, do historiador e escritor israelense Yuval Noah Harari, também está na lista dos mais vendidos desse ano em várias livrarias. Ele é autor de outros dois livros de sucesso que você também pode conferir: “Sapiens – Uma breve história sobre a humanidade” e “Homo Deus – Uma breve história do amanhã”.

No livro, o autor analisa as grandes questões do presente e o que podemos fazer para melhorá-lo. A obra explora o presente e conduz o leitor por uma fascinante jornada pelos assuntos cruciais da atualidade, tratando sobre o desafio de manter o foco coletivo e individual em face a mudanças frequentes e desconcertantes.

Você vai poder explorar junto com Hahari questões como: O que fazer a respeito da pandemia de fake news ou a ameaça de terrorismo? Como podemos nos proteger de guerras nucleares, cataclismos ambientais e crises tecnológicas? O que devemos ensinar aos nossos filhos?

Escravidão, de Laurentino Gomes

Abordando um tema muito necessário e que faz parte da história do nosso país, o livro Escravidão – do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares, do jornalista Laurentino Gomes, não podia ficar de fora da nossa lista. Com um texto impactante, esse é o 1º volume de uma trilogia, resultado de 6 anos de pesquisa, incluindo viagens por 12 países e 3 continentes.

Durante a narração, o autor explica as raízes da escravidão humana na antiguidade e na própria África antes da chegada dos portugueses, o início do tráfico de cativos para as Américas e suas razões, os números, os bastidores e os lucros do negócio negreiro, além da trajetória de alguns de seus personagens mais importantes, como o Infante Dom Henrique, patrono das grandes navegações e descobrimentos do século XV e também um dos primeiros grandes traficantes de escravos no Atlântico. 

O poder do hábito, de Charles Duhig

Escrito pelo repórter investigativo Charles Duhigg, o livro O poder do hábito foi lançado em 2012 e ainda faz bastante sucesso. Durante a obra, o autor apresenta pessoas que tiveram êxito transformando seus hábitos. Com perspicácia e habilidade, ele mostra um novo entendimento da natureza humana e seu potencial para a transformação.

O livro aborda histórias como a de uma jovem que transformou quase todos os aspectos de sua vida em dois anos, e que neurologistas descobriram em laboratório que os padrões dentro do cérebro dela mudaram de maneira fundamental. E também a história de publicitários que tentavam desesperadamente descobrir como vender um novo produto, que estava prestes a se tornar um dos maiores fracassos na história da empresa. De repente, um deles detecta um padrão quase imperceptível - e, com uma sutil mudança na campanha publicitária, o produto começa a vender um bilhão de dólares por ano. 

A vida que ninguém vê, de Eliane Brum

Em busca dos acontecimentos que não viram notícia, a jornalista e escritora Eliane Brum retrata o extraordinário da vida real de pessoas anônimas no livro A vida que ninguém vê. A obra reúne 21 histórias que fizeram sucesso nos anos 90 em formato de crônicas-reportagens, publicadas nas edições de sábado do jornal Zero Hora.

Com muita sensibilidade e recheada de talento, a jornalista narra histórias fascinantes como a do mendigo que jamais pediu coisa alguma, o carregador de malas do aeroporto que nunca voou, o macaco que ao fugir da jaula foi ao bar beber uma cerveja, o álbum de fotografias atirado no lixo que começa com uma moça de família e termina com uma corista, e O homem que comia vidro, mas só se machucava com a invisibilidade.

O mito da beleza, de Naomi Wolf

E finalizamos a nossa lista com um daqueles livros que nos fazem refletir sobre o mundo em que vivemos: O mito da beleza, escrito pela jornalista Naomi Wolf. Nele, a autora confronta a indústria da beleza, tocando em assuntos difíceis, como distúrbios alimentares e mentais, desenvolvimento da indústria da cirurgia plástica e da pornografia.

Durante a narrativa, Wolf afirma que o culto à beleza e à juventude é estimulado pelo patriarcado e atua como mecanismo de controle social para evitar que sejam cumpridos os ideais feministas de emancipação intelectual, sexual e econômica conquistados a partir dos anos 1970.

E aí, preparado para a colocar sua leitura em dia? Opções é o que não faltam. E você ainda quiser outras opções, pode conferir histórias de vários gêneros na seção de livros do Vigia de Preço.

Tem alguma indicação de livros? Conta aqui para nós qual é o seu favorito.



Thamires Ribeiro

Editor (a)

Jornalista formada pela Universidade Federal de Alagoas, com expêriencia em Webjornalismo, Assessoria de Imprensa e Marketing de Conteúdo.